Pesquisar este blog

segunda-feira, 22 de abril de 2019

abril 22, 2019

3º dia - Shanghai com tudo o que se tem direito

Olá!!
Essa postagem demorou muito pra sair, principalmente porque eu tive que escrevê-la duas vezes!! Eu terminei de escrever um mês atrás e fui começar o 4º dia, só que o blogger salvou por cima e eu perdi todo o meu texto! Eu fiquei bem desanimada, até porque esse foi um dos dias que mais aconteceram coisas, por isso demorei bastante pra me recuperar e voltar a escrever...

Mas, finalmente, aqui estou eu pra falar do 3º dia que eu e meu irmão passamos em Shanghai! Nesse dia nós fomos em um parque, dois templos, um museu, um jardim e duas regiões de compras, por isso o título da postagem!

18 de Dezembro, Domingo

Parque Fuxing

Começamos o dia de manhã bem cedo no parque Fuxing, localizado na região de Xintiandi, conhecida por antigamente abrigar os imigrantes franceses que vinham para a cidade. Lá nós não encontramos franceses, mas sim muitos grupos de velhinhos chineses praticando tudo que é tipo de atividade. Tinha uns praticando instrumentos musicais, uns lutando artes marciais, uns fazendo tai chi, uns brincando com ioiô chinês, uns jogando peteca, uns jogando mahjong e alguns só caminhando pelo parque ou conversando. Foi muito interessante ver como os chineses da terceira idade são ativos!

Senhora com ioiô chinês
Idosos praticando tai chi
Parque Fuxing
Parque Fuxing

O que tinha de francês do parque eram os jardins, com muitas flores, estátuas, fontes e até um labirinto. Pena que como era inverno, muitas plantas estavam secas. Uma estátua em especial chamava atenção em meio aos jardins, ela tinha mais de 6 metros e apresentava os escritores do Manifesto Comunista, entre outras obras, Karl Marx e Friedrich Engels. Saindo do parque e caminhando até a estação nós também observamos vários prédios com arquitetura europeia, inclusive uma igreja.

Parque Fuxing
Parque Fuxing
Labirinto e canteiros de rosas
Estátua de Marx e Engels
Casas perto do jardim
Igreja perto do jardim

Templo Yufosi

Depois pegamos o metrô para ir no nosso primeiro templo budista na China, o templo Yufusi, também conhecido como templo do Buda de Jade, por ter duas estátuas de Buda feitas de jade. O templo era muito grande e bonito, com vários pavilhões, cada um com algum Deus budista, inclusive o Guan Yu, que eu já citei no dia anterior. Era tudo muito vistoso e decorado, destoando bastante da maioria dos templos que nós tínhamos visto no Japão, que eram mais simples.

Templo Yufosi
Contemplando a beleza desse lugar
Estátua do Guan Yu
Pessoas rezando

Tivemos até a sorte de acompanhar brevemente uma cerimônia que acontecia no pavilhão principal. Havia várias pessoas rezando junto com os monges, que se destacavam com seus mantos amarelos. Eram mantras ritmados e relaxantes, em meio a um cheiro forte, mas agradável, de incenso. Foi bem interessante de ver.

Pavilhão principal
Monges rezando
Pessoas acompanhando a cerimônia
Prédio admnistrativo

Museu de História Natural

Saindo do templo pegamos mais um metrô e na saída dele, passamos em uma pequena padaria e compramos uns lanchinhos pra nós. Fomos para um parque na frente do Museu de História Nacional de Shanghai e enquanto comíamos nosso lanche sentados perto de uma fonte com árvores em volta, admirávamos a arquitetura do museu. Tinha uma parte das paredes dele que parecia um enorme ninho todo trançado, era impressionante.

Museu de História Natural de Shanghai
Parque na frente do museu
Paredes do museu

Alimentados, entramos no museu. A primeira sala de exposições trazia modelos em tamanho real de diversos animais, inclusive alguns extintos. Era muito legal poder ter a noção do tamanho de alguns animais que nós nunca teríamos a oportunidade de chegar tão perto. As demais salas de exposições apresentavam várias espécies de animais por família e tipo de habitat e falavam também da história natural da região. Nós caminhamos tanto, que tivemos que fazer várias pausas. Era um museu enorme e com muita coisa interessante pra quem gosta de animais. 

Animais marinhos
Animais pré-históricos
Felinos
Ursos
Pinguins

Jardim Yu

Após o museu, saímos em busca do famoso Jardim Yu, um dos principais pontos turísticos da cidade, localizado numa área antiga cheia de prédios históricos. Nós caminhamos bastante, nos perdemos um pouco e acabamos chegando primeiro no templo taoísta Chenghuang. Ele era bem menor e mais simples do que o Yufosi, por isso não ficamos muito tempo nele, mas até que tinha o seu charme, com os ornamentos em forma de dragão no seu telhado. E saindo dele, finalmente encontramos a maravilhosa área ao redor do Jardim Yu. Ao redor do Jardim Yu, havia vários prédios enormes e majestosos com arquitetura tradicional onde funcionavam vários estabelecimentos. 

Prédios perto do Jardim Yu
Templo Chenghuang
Templo Chenghuang
Área ao redor do Jardim Yu
Área ao redor do Jardim Yu

Por ser uma área muito turística, estava lotada e nós tivemos que ser bem pacientes e passar por uma ponte repleta de turistas tirando fotos pra conseguir chegar no jardim de fato. Entrando no jardim, haviam vários pavilhões, bem ornamentados, separados por muros altos, com belos portais e janelas em formatos diversos e pedras esculpidas de forma irregular. Entre os pavilhões, alguns lagos com pontes os atravessando, árvores e mais pedras. Era bem diferente dos jardins japoneses, mas era impossível não se encantar com tanta beleza. Sentamos em várias partes para apreciar a vista e tirar fotos.

Fila na ponte pra chegar no Jardim Yu
Vista da ponte
Jardim Yu
Jardim Yu
Caminhando pela ponte
Jardim Yu
Jardim Yu
Jardim Yu

Voltando pra área ao redor do jardim, compramos camarão empanado em uma barraquinha de comida e saímos a caminhar mais uma vez. Fomos até a pequena rua conhecida como Shanghai Old Street, onde ficavam mais prédios com arquitetura tradicional e estabelecimentos antigos. Era interessante que antes de chegar na rua, de um lado enormes prédios modernos e do outro prédios antigos fechados para serem construídos mais prédios modernos no lugar. Mas muitas construções antigas ainda resistiam, como dava pra ver entrando na rua. Fomos caminhando, parando em algumas lojas até dar a volta e chegar de novo na região do Jardim Yu para voltar para a estação.

Shanghai Old Street
Prédios antigos na rua e arranha-céus modernos ao fundo
Restaurante em prédio antigo
Roupas secando em fios de poste
Voltando pra área ao redor do Jardim Yu
Contraste de marcas multinacionais com KFC e Häagen-Dazs em prédio com arquitetura tradicional chinesa

Xintiandi e Tianzifang 

Com o metrô, voltamos para Xintiandi, com a intenção de visitar o local do primeiro congresso do Partido Comunista, que hoje funciona como museu. Mas quando nós chegamos, o museu já estava quase fechando, então acabamos não indo. Paramos então em um shopping ali perto para fazer mais um lanchinho e descansar nossos pés, que já estavam com bolhas e extremamente doloridos de tanto que caminhamos.

Museu do Primeiro Congresso do Partido Comunista

Ao anoitecer fomos para a área conhecida como Tianzifang, que é um conjunto de várias ruas estreitas que se conectam e abrigam várias lojinhas e restaurantes populares com o público jovem. Tinha algumas lojas com preços bem bons lá, mais barato do que em volta do Jardim Yu, mas já estávamos cansados, então só demos uma caminhada rápida por lá. Nossa janta foi em um restaurante de macarrão chinês no subsolo de um shopping ali perto. Estava bem gostoso, mas muito apimentado, é claro.

Tianzifang
Lojinhas nas ruas estreitas de Tianzifang
Mais lojas e restaurantes
Janta

Ufa, acabou! Olhando agora quanta coisa nós fizemos em um só dia eu vejo o quanto a gente foi sem noção! Mas tudo isso contribuiu pra nossa experiência ser incrível, então não me arrependo. Só não recomendo haha
Se você pudesse escolher só um tipo de lugar pra visitar em Shanghai, escolheria o que? Parque, templo, museu, jardim ou região de compras?
Até o próximo post!~