Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de março de 2018

março 27, 2018

Como viajar para o Japão? - Parte 1

Olá!
Como vocês sabem eu fui ao Japão entre 2016 e 2017 e fiquei um pouco mais de um mês lá! A viagem deu super certo, mas pra isso eu e o meu irmão planejamos muito cada detalhe, então resolvi fazer esse post com a intenção de ajudar e dar dicas a quem pretende realizar esse sonho que é viajar ao Japão! 

O post acabou ficando muito longo então eu dividi em dois. Essa primeira parte fala mais do planejamento e coisas básicas que você precisa fazer para tornar essa viagem possível e a segunda parte vai falar mais de como se virar lá no Japão e também de como se preparar para a viagem, com coisas mais específicas, por isso é bom ler as duas!

Junte dinheiro

Óbvio, né? A primeira coisa que se precisa pra viajar ao Japão é dinheiro, e todo mundo sabe que não é uma viagem barata. Mas afinal quanto é preciso juntar então? Depende de quanto tempo você vai ficar lá e quantas cidades vai querer visitar, mas tem várias formas de deixar a viagem não tão cara, mas bem proveitosa. Pra ilustrar, eu vou mostrar aqui o valor aproximado de quanto eu gastei com cada coisa na minha viagem, que durou 34 dias e passou por 24 cidades:

Passagem
De São Paulo para Osaka
E Tokyo para São Paulo
3500 reais
Transporte dentro do Japão
Incluindo o Japan Rail Pass
(mais informações no próximo post)
2200 reais
Estadia
14 noites em um apartamento em Osaka, 19 noites em um apartamento em Tokyo, 1 noite em um hotel em Fukuoka, 1 noite em um hotel em Aomori e 1 noite em um ryokan (hotel tradicional com fontes termais) em Nikko
3300 reais
Entrada de lugares
Incluindo shows, exposições, parques temáticos, castelos, templos etc.
1400 reais
Comida 2000 reais
Compras 3600 reais
TOTAL 16000 reais
 
Para o tempo de viagem que nós tivemos e a quantidade de lugares que visitamos, até que não saiu tão caro assim. Fazendo uma média de quanto uma pessoa gastaria por dia nesses 33 dias (porque o último dia foi só a volta), sem contar o valor da passagem, sairia mais ou menos 100 reais de estadia, 67 de transporte, 42 de entradas, 61 de comida e 110 de compras, totalizando 380 reais por dia. Claro que isso é só uma média e esse valor varia muito de cidade pra cidade. Tinha dias que nós gastávamos menos com comida e mais com transporte, por exemplo. 

66000 yen (2000 reais) na carteira do meu irmão no primeiro dia de viagem

Eu ainda levei um pouco mais do que isso pra comida e compras mas acabou sobrando porque a comida não era tão cara quanto esperávamos e eu não fiz tantas compras assim. Acredito que juntando uns 15000 se consiga fazer uma boa viagem de um mês no Japão também. E sai muito mais barato (e divertido) planejar a viagem por conta própria do que contratar uma agência de viagem. Mas pra isso é preciso bastante organização.

Planeje com antecedência e detalhamento

Nós começamos a pensar seriamente nessa viagem em Novembro de 2015, ou seja, mais ou menos 1 ano antes de ela acontecer. Começamos listando as cidades que nós queríamos conhecer e agrupando as que eram perto uma da outra para testar a possibilidade de visitar duas cidades em um mesmo dia. Depois de definir as cidades, fizemos várias tabelas e um mapa no google drive para que pudéssemos fazer modificações e planejamentos, cada um de sua casa. Selecionamos quais atrações de cada cidade não poderíamos perder e fomos organizando a ordem em que iríamos em cada uma.

Mapa com os lugares que visitamos em cada cidade

Ao longo de 1 ano fomos fazendo para cada dia da viagem uma tabela super detalhada, mostrando, além das atrações de cada dia, o custo de cada uma, quanto tempo nós pretendíamos ficar lá e todas as informações dos transportes que deveríamos usar naquele dia. Nos dias mais próximos da viagem nós até olhamos a previsão do tempo para não pegar chuva forte em dias que tínhamos que andar de balsa e também ficamos atentos aos dias em que as atrações estariam fechadas, já que era final de ano. Vou deixar aqui para ilustrar, a tabela que nós utilizamos no dia em que visitamos Kurashiki e Himeji. 

Tabela do dia de Kurashiki e Himeji

Pode parecer até exagerado olhando pela primeira vez, mas essas tabelas, que nós apelidamos de keikaku ("plano" em japonês) nos ajudaram demais, principalmente a parte de transporte, e eu recomendo fortemente esse nível de planejamento para uma viagem ao Japão (e para qualquer viagem que tem muitos lugares que você quer visitar). Também não estou dizendo que é preciso seguir cegamente o que está no keikaku, às vezes víamos que gastaríamos mais tempo em um lugar do que o esperado ou acabávamos cortando algum lugar porque não era tão importante e estávamos cansados, então é preciso ter uma certa flexibilidade. Mas o keikaku é útil porque ele vai servir de base, evitar que você se perca e fazer você economizar muito tempo durante a viagem, já que as principais informações que você precisa saber estão ali e você não precisa perder tempo procurando.

Meme "Just according to keikaku" (tudo de acordo com o keikaku).


Escolhendo passagem e hospedagem

Nós optamos por começar a viagem em Osaka e terminar em Tokyo, o que facilitaria para visitar as cidades na ordem que gostaríamos. Nós passaríamos 14 noites da viagem em um apartamento em Osaka e durante o dia visitaríamos as cidades da metade oeste do Japão, e passaríamos 19 noites em um apartamento em Tokyo para visitar as cidades da metade leste. Quando chegássemos na ponta oeste e na ponta leste, não dormiríamos nos apartamentos, porque demoraria muito para voltar, então nessas 2 noites reservamos hotel. E ainda para uma experiência especial, dormiríamos 1 noite em um ryokan, um hotel com fontes termais. Compramos as passagens e fizemos as reservas cerca de 5 meses antes da viagem.

Mapa mostrando os lugares onde passaríamos a noite no Japão

Para comprar a passagem nós utilizamos o site decolar.com e escolhemos a companhia aérea Lufthansa, que na época estava com boas promoções. Nós não moramos em São Paulo então além de comprar as passagens de ida e volta para o Japão, tivemos que comprar de ida e volta para São Paulo. Optamos por comprar essas passagens separadas porque sairia uns 2000 reais mais barato do que se comprássemos da nossa cidade para o Japão. O único porém é que na volta, do Japão até São Paulo, conta como viagem internacional, então tínhamos o limite de 2 bagagens por pessoa, mas de São Paulo até nossa cidade, como foi uma compra separada, contava como voo nacional, cujo limite era só 1 bagagem por pessoa, então pagamos excesso de bagagem já que voltamos com 3 malas e éramos só 2 pessoas. Mas ainda assim valeu à pena.

Para reservar a hospedagem, nós utilizamos vários sites. O principal foi o Airbnb, (link com desconto de R$130,00 para a primeira vez que você usar o site!) que nós utilizamos para alugar os apartamentos em Osaka e em Tokyo, o que sairia muito mais barato do que ficar em hotéis. Escolhemos apartamentos pequenos, mas com utilidades como geladeira, fogão, máquina de lavar e, o mais importante, internet móvel, para levarmos com a gente sempre que saíssemos dos apartamentos. Para escolher o apartamento pra você é importante também, além de prestar bastante atenção no que cada um oferece e em suas regras de uso, ler os comentários das pessoas que já alugaram. 

Apartamentos que alugamos em Osaka e Tokyo

É preciso também estar ciente de que mesmo que os comentários sejam positivos, sempre há risco de acontecer algum imprevisto, como no caso do nosso apartamento em Osaka que ficou sem energia elétrica 2 dias antes de sairmos dele e não ganhamos nenhuma satisfação da dona do apartamento. Em contrapartida, no apartamento de Tokyo, logo que chegamos tivemos um problema com a internet móvel e logo o dono do apartamento veio e resolveu e foi super simpático com a gente. Mesmo não tendo certeza absoluta do que nos aguarda, eu acredito que vale muito à pena utilizar o Airbnb, é um site seguro e confiável, então são poucas as chances de acontecer algum problema grave.

Para os hotéis nos acabamos utilizando um site diferente para cada um, porque ficávamos pesquisando em quais o preço de cada hotel estava melhor. Para o primeiro hotel, Sunroute Hakata, em Fukuoka, nós utilizamos o Hoteis.com, para o segundo hotel, APA Hotel Aomori Eki, em Aomori, nós utilizamos o Agoda e para o ryokan, Itoen Hotel New Sakura, em Nikko, utilizamos o Japanican. Os dois primeiros nós pagamos antecipadamente, no momento em que reservamos e o último nós pagamos só na hora de fazer o check-in. No Airbnb o pagamento também é antecipado, mas o dono do apartamento só recebe uma parte no momento da reserva e o restante no final da estadia.

Quartos Hotel Sunroute Hakata, APA Hotel Aomori Eki e Itoen Hotel New Sakura

Fazendo passaporte e tirando visto

Bom, para tirar o visto, a primeira coisa que você precisa é de um passaporte, caso você ainda não tenha. Como eu nunca tinha saído do país, eu não tinha, então tive que fazer. Eu recomendo que se faça com muita antecedência porque volta e meia os pedidos de passaporte atrasam ou dão algum problema e sem passaporte, sem visto e sem viagem. Eu fiz o meu uns 6 meses antes da viagem. Para conferir as documentações necessárias e as demais informações sobre a obtenção de passaporte, veja o site da Polícia Federal.

Meu passaporte e bagagem de mão

Mas além do passaporte, para tirar o visto, você precisa já ter resolvido boa parte dos itens anteriores desse post. Os documentos necessários para tirar um visto de curta permanência (até 90 dias) são: passaporte válido, foto 3x4 recente, cópia da reserva da passagem de ida e volta, cópia da carteira de identidade, comprovante de rendimento e documentos que comprovem a finalidade da viagem (no caso de viagem de turismo, o cronograma da viagem), além de preencher o formulário de solicitação e pagar a taxa de entrada (atualmente 86 reais).

Então, basicamente, você precisa já ter planejado pelo menos as cidades que vai visitar em cada dia, já ter comprado a passagem, já saber onde vai ficar (porque no formulário pergunta o endereço de onde você vai ficar no Japão), e comprovar que você tem dinheiro para bancar essa viagem. No meu caso, como eu não tenho uma renda muito alta, meu comprovante de rendimento foram a cópia da declaração de imposto de renda e os extratos bancários dos últimos 3 meses do meu pai e do meu avô materno, que ajudaram a pagar a minha parte da viagem.

Meu visto

O visto pode ser solicitado nos consulados e escritórios consulares do Japão no Brasil. Confira a lista de endereços aqui. Ele fica pronto bem rápido, em uma ou duas semanas, mas não deixe para tirar o visto poucas semanas antes da viagem, porque imprevistos acontecem e podem pedir mais documentos se acharem que algo não está claro, então pode acabar demorando mais. No nosso caso, o visto do meu irmão saiu dentro do prazo, mas o meu não, e eu já me desesperei pensando que não ia poder ir para o Japão, mas no fim só precisavam de cópia dos documentos da minha mãe para comprovar que o meu avô era o meu avô de fato e no fim deu tudo certo.

Mais Sites Úteis

Além dos sites que eu já citei ao longo do post, tem mais alguns que nós utilizamos e podem ser úteis pra você também. São eles:

Para escolher cidades e atrações para visitar:
Japan Guide - foi o site que mais usamos no planejamento, muito bom!
Trip Advisor - bom pra ver avaliações de atrações e de hotéis também.
Tokyo Cheapo - dicas legais de lugares baratos.

Para ficar atento a promoções:
Melhores destinos - não chegamos a utilizar nessa viagem, mas volta e meia aparecem passagens em promoção, então pode ser útil.

Para shows e eventos:
Lawson Ticket - usamos pra comprar ingressos dos shows que fomos, mas pra quem não sabe japonês pode ser complicadinho de usar.
Anime Hack - usamos para procurar eventos e shows relacionados a animes, mas de novo, pra quem não sabe japonês pode ser difícil de usar.

É isso! Eu espero que esse post ajude a pelo menos dar uma base a quem sonha em viajar para o Japão, mas não sabe nem como começar. 
Acha que o post foi útil? Acha que faltou alguma coisa? Comente!
E não deixe de conferir a parte 2 daqui a algumas semanas! Até!

sexta-feira, 16 de março de 2018

março 16, 2018

Starry Sky ~in Spring~ OP - Starry Sky

Olá!
As minhas aulas na faculdade recomeçaram esse mês e eu ainda estou me reacostumando com esse ritmo. Mas ideias pra posts não faltam, não se preocupem, só preciso de mais ânimo pra escrever mesmo.

Aproveitando que eu falei da Kazuaki, hoje eu trouxe a tradução da abertura do primeiro jogo de Starry Sky, cantada pelo dublador do Yoh, o Midorikawa Hikaru. Eu tinha traduzido essa música há muitos anos e tive que dar uma boa revisada e modificar bastante coisa. Mas é legal ver que eu já sei bem japonês do que anos atrás.


Starry Sky
(Céu Estrelado)
Artista: Midorikawa Hikaru
Ano: 2009 

quinta-feira, 8 de março de 2018

março 08, 2018

Ilustradores de Otome Games - Kazuaki

Olá!
Pra quem não sabe, eu faço faculdade de design e uma área que eu curto bastante (apesar de não treinar muito ultimamente) é ilustração! Então resolvi fazer essa série de posts pras pessoas conhecerem um pouco mais os ilustradores por traz dos otome games que nós jogamos! Começando pela ilustradora do meu primeiro otome game, Starry Sky, a Kazuaki! O post ficou bem longo, mas não tem muito texto não, é porque tem muuuitas imagens!

A Kazuaki (カズアキ) é uma ilustradora, residente em Tokyo e nascida em 24 de Outubro, não se sabe de que ano. Ela normalmente trabalha em otome games da empresa Honeybee e também faz ilustrações para novels, mangás e drama CDs. Começou a ficar mais conhecida em 2009, por conta da arte do otome game Starry Sky. Ela é muito boa em desenhar personagens em poses dinâmicas e em ângulos diferenciados.

Personagens de Starry Sky

Porém, em 2010 ela se envolveu em uma grande controvérsia, quando leitores da revista Comic B's-LOG apontaram que ela estaria utilizando fotografias licenciadas em seu mangá kaiyorihito/kaiyorishiki sem autorização (todas referentes a cenários ou objetos, não ao design dos personagens). Por conta disso, o mangá foi cancelado e até o site da Honeybee ficou fora do ar por um tempo para averiguarem se o mesmo não ocorreu com Starry Sky. A ilustradora se desculpou e os leitores fizeram um site contendo todos os possíveis usos não autorizados de fotografias em suas ilustrações.

Imagem mostrando as fotografias que teriam sido usadas na capa do mangá

Mas felizmente Kazuaki conseguiu dar a volta por cima, e continuou fazendo suas belas ilustrações, agora com mais cuidado em relação aos direitos autorais. Recentemente ela fez a ilustração da capa do guia oficial da Otome Road em Ikebukuro (pdf aqui e aqui), e ela está trabalhando também como ilustradora principal em uma nova empresa de otome games chamada animal-pla.net.

Twitter oficial da Kazuaki: @kazuaki_info

Ilustração para o site oficial da empresa animal-pla.net

Otome Games ilustrados pela Kazuaki

Starry Sky ~in Spring~ (2009 - PC) e ~After Spring~ (2010 - PC)
Primeiro jogo da série Starry Sky e sua continuação, lançados pela Honeybee. Se passa na primavera, em um colégio especializado em astronomia, e a protagonista é a primeira aluna mulher do colégio. Nesse jogo ela interage com seus amigos de infância, garotos que representam as constelações de Capricórnio, Câncer e Peixes.


Starry Sky ~in Summer~ (2009 - PC) e ~After Summer~ (2011 - PC)
Segundo jogo de Starry Sky e sua continuação, lançados pela Honeybee. Se passa no mesmo colégio, mas no verão e foca no clube de arco e flecha, do qual a protagonista faz parte. Nesse jogo ela interage com os membros do clube, garotos que representam as constelações de Touro, Escorpião e Sagitário.


Starry Sky ~in Autumn~ (2009 - PC) e ~After Autumn~ (2011 - PC)
Terceiro jogo de Starry Sky e sua continuação, lançados pela Honeybee. Se passa no outono, quando começa o segundo semestre e ocorrem o festival cultural e a viagem de campo. Nesse jogo a protagonista interage com os professores, homens que representam as constelações de Gêmeos, Leão e Libra.


Starry Sky ~in Winter~ (2009 - PC) e ~After Winter~ (2012 - PC)
Quarto e último jogo de Starry Sky e sua continuação, lançados pela Honeybee. Se passa no inverno e foca no conselho estudantil, do qual a protagonista também faz parte. Nesse jogo ela interage com os membros do conselho, garotos que representam as constelações de Áries, Virgem e Aquário.


Seishun Hajimemashita (2013 - PSP) 
Jogo lançado pela Honeybee protagonizado por gêmeos. Há a possibilidade de jogar como garota ou como garoto, mudando seus interesses românticos a partir disso. Eles acabaram de voltar para sua cidade natal e começam a fazer parte do Seishun-bu, o clube da juventude, onde eles vão fazer de tudo para aproveitar seu último ano no colégio.


Ayakashi Gohan (2014 - PC)  e Ayakashi Gohan ~Okawari~ (2015 - PC)
Jogo lançado pela Honeybee e sua continuação. A protagonista vai parar em um restaurante frequentado por humanos e ayakashis em um pequeno vilarejo. A partir das escolhas feitas quando ela era criança sua personalidade vai mudar e influenciar no relacionamento com humanos e ayakashis.


Blackish House side A (2016 - PC) e side Z (2017 - PC)
Jogos lançados pela Honeybee Black. Uma empresa de entretenimento percebe que alguns de seus artistas têm problemas de comportamento e resolve reunir todos em uma casa para aprenderem a cooperar um com o outro e fazerem um musical juntos. A protagonista é um deles e cada jogo foca em 5 artistas diferentes.


Hoshikuzu Heliograph (TBA - Android/iOS) 
Primeiro jogo da animal-pla.net, ainda para ser lançado. Se passa em uma ilha onde dizem que uma vez em décadas é possível ver um cometa que realiza qualquer desejo. A protagonista está no terceiro ano do colegial e vive nessa ilha com seus amigos de infância. Não se sabe muito mais sobre o jogo ainda. É interessante que não só a Kazuaki, mas outros integrantes da equipe também já participaram de jogos da Honeybee.


Mangás (arte e história pela Kazuaki)

kaiyorihito/kaiyorishiki
Sobre um estudante que é herdeiro de um clã com poderes especiais e que acaba sendo alvo de clãs rivais por causa disso. Ele vivia uma vida normal com seus amigos, mas tudo começa a mudar com o aumento de crimes violentos e a chegada de estudantes transferidos. O mangá foi cancelado pelo uso de fotografias de terceiros sem autorização em diversos cenários.



Ilustrações para Capas de Livros e Light Novels

Uglies 
(2005 - 2 volumes)

Yuku Toshi Kuru Toshi 
(2006 - 1 volume) 

Lens to Akuma 
(2006~2009 - 12 volumes)

Kodomo ni naisho de 
(2007 - 1 volume) 

Sekai de Ichiban Fushigi na Ano Ko 
(2007 - 2 volumes)

Gloria Gakuin Series 
(2007~2015 - 7 volumes)

Ice Mark 
(2007~2009 - 2 volumes)

Dragon Killer Arimasu 
(2007 - 2 volumes) 

Chou no Tairiku - Kogane no Emilia 
(2007 - 1 volume)

Jikan Shounin 
(2008~2010 - 4 volumes) 

Shinkyoku Soukai Polyphonica Dan Sarieru 
(2008~2010 - 3 volumes)

Kare no Kinjirareta Asobi 
(2008 - 1 volume)

Walpurgis no yoru, Kuroneko to Dansu wo 
(2008 - 1 volume)

Okujou Boys 
(2008 - 1 volume)

Sabakareru hi made 
(2009 - 1 volume)

Tanaka Yuuji no "The Girl" 
(2009 - 1 volume)
 
Vampire Kiss 
(2009 - 3 volumes)  

Yuruyuru Danshi no Hanamuko Erabi 
(2009 - 1 volume) 

no reason - Koi ni Ochiru 
(2009 - 1 volume)

Dorikon! ~Isekai tour e youkoso
(2009 - 1 volume)

Rakuen no Uta 
(2009~2010 - 2 volumes) 

Senaka Awase no Koi 
(2010 - 2 volumes)

UnReal 
(2010 - 1 volume) 

Alice in Suspense 
(2011 - 1 volume) 


Kakuritsu Sousakan 
(2011~2017 - 4 volumes) 

Yoshiwara Yotogichou - Oni no Mita Yume 
(2011 - 1 volume)

Dreaming girls!  
(2011 - 1 volume)

Ame wa Shouzen to Futteiru 
(2012 - 1 volume) 

Majin no konin 
(2012 - 2 volumes)

De Costa ka no Yuugana Kemono 
(2012~2013 - 5 volumes)

Parasitic Soul 
(2012 - 2 volumes)

Kaaten wo Nokku Shite 
(2014 - 1 volume)

Chocolat no Koi no Mahou 
(2014 - 1 volume)

Kakushite Utahime wa Kataru
(2014 - 3 volumes)

she&sea 
(2014~2015 - 3 volumes)

Oujo Kokuran to Negai no Akuma 
(2014~2015 - 2 volumes)

Hitokuse Shohou Shimasu. 
(2015~2016 - 3 volumes)

Usotsukitachi no Rinbu 
(2015 - 1 volume)

Yoake no Uso to Ao to Buranko 
(2015 - 1 volume)

Ijingai Cinema no Ryourijin 
(2015~2017 - 3 volumes)

Hisseki Kantei Hito Shinonome Seiichirou wa, Sho o Kakanai. 
(2015~2017 - 3 volumes) 

Madousho no Hime to Itoshiki Kenzoku 
(2016 - 1 volume)

Rei no Kioku 
(2016~2017 - 2 volumes)

Tobenai Kagi Hime to Hodokenai Hikoushi
(2017 - 1 volume)

Boku ga Koishita Kafuka na Kanojo 
(2017 - 1 volume

Goryokou wa ano yo made?
(2017 - 1 volume)
 
Ojou-sama to Shitsuji Minarai no Jinjou Narazaru Kankei 
(2017 - 1 volume)

Dansou Reijou to do M Shitsuji no Mubounaru Teikoku Kouryaku 
(2017 - 1 volume)


Ilustrações para Capas de CDs

Starry Sky Seiza Kareshi Series
(2009 - 12 CDs)

KISARAGI
(2009 - 1 CD)

Starry Sky Drama CDs
(2009~2010 - 4 CDs)

Rakuen no Uta
(2009~2010 - 2 CDs)
 
Starry Sky Seiza Danna Series
(2010 - 6 CDs) 

Starry Sky x Hitsuji de Oyasumi Series
(2010~2011 - 6 CDs)


Starry Sky Season Series
(2010 - 2 CDs) 

Starry Sky ~13constelation~
(2011 - 1 CD) 

Starry Sky Film Festival Series
(2011 - 4 CDs)

Samishinbo
(2012 - 1 CD)

Heart Supplement Series "Namida Jikan"
(2012 - 1 CD)

Starry Sky Graduation Series
(2013 - 2 CDs)


Senaka Awase no Koi
(2013 - 2 CDs)

Ayakashi Gohan Mog Mog Series
(2014 - 7 CDs)

Ayakashi Gohan OST
(2015~2016 - 3 CDs)

sleep sleep sheep choice ~Koukousei hen~
(2015 - 1 CD)

Kannou Mukashibanashi 4 Grimm Douwa
(2015 - 1 CD)

Blackish House alone with U Series
(2016~2017 - 8 CDs)



Fanarts 

Sengoku Basara


Persona 3 e Persona 4


Kuroshitsuji 


Lamento -Beyond the Void-


Umineko no Naku Koro ni


Touken Ranbu 


Ufa, terminei! Eu não vou dizer que tem todas as coisas que a Kazuaki fez aqui, mas eu garanto que tem a maioria! Apesar de ter sido trabalhoso, eu amei fazer esse post e descobrir mais coisas sobre essa ilustradora que eu admiro. Como eu praticamente não encontrei informações sobre ela em sites ocidentais, a maior parte de informações e também algumas imagens eu consegui em sites japoneses. Espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho melhor a Kazuaki. Vou deixar aqui no fim uma foto com coisinhas que tenho com ilustrações dela.

Mapa Otome de Ikebukuro, antologia e novel de Touken Ranbu e drama CD de Starry Sky

Esse post me empolgou tanto que eu até comecei a jogar Seishun Hajimemashita, que foi o único otome game com a arte da Kazuaki que eu ainda não tinha jogado, porque na época que saiu ainda não existia um bom emulador de PSP!
Qual foi o seu trabalho favorito desta ilustradora? 
Até!~