4º dia - Kyoto, Chuva e Touken Ranbu

Olá!
Este é o 4º dia da viagem que eu e meu irmão realizamos no Japão e partir desse dia nós começamos a visitar mais cidades diferentes. A primeira é Kyoto, a cidade onde ficam mais visíveis as tradições e a cultura do povo japonês! Vão ser 3 dias explorando essa cidade, acompanhem!


13 de Dezembro de 2016, Terça-feira
 

Do apartamento até Kyoto

No final do post anterior, eu estava mal do estômago. Pois bem, no dia seguinte eu acordei normal, me arrumei e fui comer meu melon pan. Não consegui nem terminar, já fiquei enjoada e tive que correr pro banheiro. Mas eu finalmente entendi o que estava me fazendo mal. Era fome mesmo. No dia anterior, eu não comi quase nada na janta e depois ainda vomitei, daí no outro dia, em vez de comer algo logo, eu fiquei me arrumando e demorei pra me alimentar. Nos outros dias que eu me senti enjoada eu também estava com fome, então isso somado a um lugar novo, com comidas completamente diferentes do que o meu estômago está acostumado, deve ter me afetado. A partir daí comecei a cuidar pra não ficar com muita fome, então consegui melhorar finalmente! 

Compramos, na loja de conveniência da estação, um sanduíche pra eu comer (desde então eu comi esse sanduíche umas 10 vezes e não tirei uma foto! Mas deixarei aqui uma foto que peguei do google) e fomos pegar nosso trem pra Kyoto. Mas estávamos um tanto confusos quanto a onde pegá-lo, porque a estação de Shin-Osaka é enorme e tem 16 faixas onde dá pra pegar trem (sem contar as do metrô) e você tem que saber em que faixa o seu trem para. Nós perguntamos pra algumas pessoas e cada uma disse uma coisa, então ficamos ainda mais confusos e, assim, nós pegamos o nosso primeiro trem errado! Mas não foi um erro tão grave, o trem que nós pegamos também ia pra Kyoto, só que ele era um trem local e não um trem rápido, então ele demorava mais pra chegar por passar por mais cidades. 

Sanduíche com queijo, presunto, maionese e bastante alface

Chegada em Kyoto e Templo Toji

Chegamos na estação de Kyoto e ela também era enorme, então demoramos um tempinho pra sair do lado certo. Como já estávamos atrasados, tivemos que riscar alguns templos da nossa lista, mas ainda assim deu pra visitar muitos. Saímos da estação e estava chovendo. Era uma chuva fina, mas nós tínhamos que caminhar até o templo budista Toji, então achamos melhor comprar um guarda-chuva numa loja de conveniência. Compramos e seguimos nosso caminho.

Depois de uma boa caminhadinha, chegamos no templo. Ele era na frente de uma escola, então dava pra ver as crianças de uniforme e mochilinha chegando. Esse templo foi construido no período Heian, logo depois de Kyoto virar a capital e possui a pagoda mais alta do Japão. Pra entrar no templo tinha que pagar, mas nós não tínhamos muito tempo mesmo, então nos contentamos em olhar por fora. 

Templo Toji
Pagoda
Templo Toji

Palácio Imperial e Mercado Nishiki

Depois nós pegamos o metrô e fomos até o Palácio Imperial de Kyoto, que foi utilizado pela família imperial durante o período Edo, antes da capital ser mudada para Tokyo. Para visitar esse palácio, não é preciso marcar um tour guiado, diferente do Palácio Imperial de Tokyo. Quando você chega, eles dão um crachazinho e você pode circular à vontade entre os prédios e jardins (mas sem entrar nos prédios) e, saindo pelo mesmo lugar onde entrou, você devolve o crachá. Apesar do dia chuvoso, foi um passeio bem legal. O palácio é grande, tem jardins muito bonitos e detalhes em dourado nos telhados dos prédios e em algumas portas. 

É tanta empolgação que nem abri o guarda-chuva
Palácio Imperial de Kyoto
Portão Jomeimon
Palácio Imperial de Kyoto
Jardins do Palácio Imperial de Kyoto
Jardins do Palácio Imperial de Kyoto
Jardins do Palácio Imperial de Kyoto
Detalhes dourados no telhado
Detalhes dourados nas portas
Colorido das árvores na saída do palácio

Saímos de lá com fome e fomos almoçar no Mercado Nishiki, que é uma galeria estreita no centro de Kyoto cheia de lojas de comida e restaurantes. Mesmo com a chuva, o lugar estava lotado, sendo difícil até de passar em alguns lugares. Experimentamos coisas como espetinho de lula, que é bem gostoso, só os tentáculos que não curti muito, e espetinho de wagyu, que é considerada a carne de gado mais macia e suculenta que existe, e foi a melhor carne que eu já comi mesmo. Além disso, ainda pegamos alguns onigiris com recheio de salmão pra viagem.
 
Mercado Nishiki
Espetinho de lula, espetinho de wagyu e batata doce empanada (esse último só o meu irmão que comeu)

Ginkakuji e o Caminho Filosofal

Com o estômago satisfeito, pegamos um ônibus para o templo budista Ginkakuji. Achamos que seria complicadinho, mas os ônibus de Kyoto são muito "gaijin friendly" (gaijin = estrangeiro e friendly = amigável, é o termo que eu e meu irmão usamos pra dizer que algo é amigável e acessível a estrangeiros, principalmente os que não falam japonês), porque as paradas são bem sinalizadas e indicam pra onde vão os ônibus, e dentro dos ônibus tem uma tela que mostra a próxima estação, além de um áudio falando sobre o que tem perto dessa estação em japonês, inglês, chinês e coreano. 

Depois de quase meia hora, chegamos no Ginkakuji, que não deve ser confundido com o Kinkakuji, o famoso templo do pavilhão dourado. O Ginkakuji é o templo do pavilhão prateado, mas ele nunca foi realmente coberto de prata, ao em vez disso, dizem que a lua refletindo no exterior escuro do templo dava uma aparência prateada. Nós não o vimos à noite (até porque no final da tarde ele fecha), mas mesmo de dia, é muito bonito, com um jardim zen e uma vista legal da cidade. 

Templo Ginkakuji
Vista da parte mais alta do templo
Jardim do templo

Saindo de lá, nós pegamos o Caminho Filosofal, que é uma rua repleta de cerejeiras (que nós não vimos em flor porque não era época) por onde passa um canal. Ela tem esse nome por causa do famoso filósofo japonês Nishida Kitaro, que meditava enquanto caminhava por essa rua no caminho para a Universidade de Kyoto. O caminho é meio longo, mas realmente relaxante e deu pra ver muitas árvores com folhinhas vermelhas de outono.

Início do Caminho Filosofal
Pássaro dentro d'água
Estátua de Tanuki na entrada de uma loja
Caminho Filosofal
Caminho Filosofal

Templo Nanzenji e Templo Heian

O Caminho Filosofal termina no templo budista Nanzenji e nós paramos pra dar uma olhadinha nele. É um espaço bem grande com vários subtemplos e o chão estava coberto de laranja avermelhado por causa das folhas de outono. Tinha muitas pessoas tirando fotos das folhas e também vários adolescentes voltando das escolas. Andando mais um pouco, em meio às árvores, dava pra ouvir um barulho de água correndo. Era um aqueduto de pedra construído na era Meiji que passava pelo templo e até hoje traz água do lago Biwa até Kyoto.

Uma das entradas do templo Nazenji
Um dos prédios do templo Nanzenji
Folhas de Outono
Aqueduto

Depois de explorar Nanzenji, nós caminhamos até o templo xintoísta Heian, que não, não foi construído na era Heian e sim na era Meiji, mas leva esse nome porque foi construído em comemoração ao 1100º aniversário da fundação da cidade de Kyoto, que antigamente tinha o nome de Heian. Na entrada do templo, tem uma ponte vermelha e um Torii enorme e alguns prédios do templo foram inspirados no Palácio Imperial original do período Heian. Saindo de lá nós pegamos um ônibus até a estação de Kyoto e depois um trem de volta pra Osaka.

Ponte e Grande Torii
Portão Otenmon
Templo Heian

Musical de Touken Ranbu  

Cartaz do Musical
Chegando em Osaka, fomos direto para o Hall do Castelo de Osaka, uma enorme arena, com capacidade pra mais de 10000 pessoas, que fica localizada dentro da área do Castelo de Osaka. Lá, estava acontecendo, nesse único dia, o musical Touken Ranbu ~Shinken Ranbu sai 2016~, baseado no jogo de espadas japonesas personificadas que eu sou viciada Touken Ranbu. Já falei sobre ele várias vezes aqui no blog e inclusive já ensinei a jogar, então quem tiver interesse, pode ver todos os posts de Touken Ranbu aqui.

Assim como o Takarazuka do post anterior, eu comprei o ingresso com antecedência pela internet, dessa vez no site Lawson Ticket, e depois troquei numa máquina de uma loja de conveniência Lawson. O meu irmão não ia assistir comigo, então ele me deixou na fila e foi embora passear. O lugar estava muito muito cheio mesmo. Foi incrível ver tudo aquilo de gente fã do jogo que eu jogava! Eu entrei no hall e fui em direção à entrada do lugar onde eu ia sentar, mas antes de entrar nessa parte, me sentei e comi um onigiri pra não ficar com fome depois. Entrei e sentei, lugar L21, um dos mais longe possíveis, mas eu estava feliz demais pra me importar com isso.

Vista do lugar onde eu estava

Começou. A única coisa que eu sabia sobre esse musical é que contava com os personagens dos dois musicais realizados anteriormente no Japão: o Atsukashiyama Ibun e o Bakumatsu Tenroden. Eu achei que eu fosse ver um musical, mas o que eu senti que eu vi foi um show de idols! xD Isso porque, eu não sabia, mas esse musical aparentemente reunia as melhores músicas dos dois citados anteriormente, então não tinha muita história. Mesmo assim, foi um verdadeiro espetáculo e eu gostei muito mesmo! No Japão é proíbido tirar fotos de shows, então as fotos a seguir são oficiais de divulgação.
 
Musical Touken Ranbu ~Atsukashiyama Ibun~, com os personagens Kiyomitsu, Iwatooshi, Imanotsurugi, Mikazuki, Kogitsunemaru e Ishikirimaru
Musical Touken Ranbu ~Bakumatsu Tenroden~, com os personagens Kiyomitsu, Yasusada, Hachisuka, Nagasone, Izuminokami e Horikawa

Início do show

Começou com o Kiyomitsu andando sem rumo até ver uma luz e tocá-la. Assim vão aparecendo os outros personagens e eles cantam juntos a música tema dos musicais de Touken Ranbu. Eles começam a fazer uma disputa (musical) pelo Kiyomitsu e vão cantando musicas individuais ou em dupla. Lá pelas tantas, pra minha surpresa, apareceram até figuras históricas como Musashibou Benkei, Minamoto no Yoshitsune, Minamoto no Yoritomo, Fujiwara no Yasuhira, Isami Kondou, Hijikata Toshizou e Okita Souji, que são os donos originais de algumas dessas espadas.  
 
Kiyomitsu no centro e os outros ao seu redor

Mikazuki
Yasusada e Nagasone
De trás pra frente: Kogitsunemaru, Iwatooshi, Ishikirimaru, Kiyomitsu e Imanotsurugi dançando
Figuras históricas que eu comentei tocando taiko
 

Mais pro final do show teve uma música bem alegre em que eles saiam daquela parte central do palco e vinham pras arquibancadas passar pertinho das pessoas. Nesse momento, o Yasusada mandou beijo bem na minha direção, me deixando muito feliz! A última música foi de novo a tema do musical, mas com um arranjo mais forte, com direito a Benkei tocando taiko. E no final, o Kiyomitsu acorda e tinha sido tudo um sonho e todo mundo ri da cara dele. xD
 
Todos dançando e cantando
Abraço em grupo
Hachisuka, Nagasone e Izuminokami
Kiyomitsu
Final do Show
 

Eu achei a caracterização e interpretação dos personagens muito boa mesmo, estavam super fiéis ao jogo! As músicas também eram muito legais e era lindo o mar de luzes que mudava de cor a cada personagem que aparecia por causa daquelas lanterninhas que os fãs balançavam. Terminou o show e eu fui à procura de alguns goods. Comprei um DVD e já estava indo embora, quando vi várias garotas com uma sacola do musical. Tive que voltar pra conferir e na verdade tinham duas filas pra comprar coisas diferentes e eu só tinha ido em uma. Fui pra outra e, como ela já estava enorme, tive que esperar uma hora, na chuva ainda por cima. Mas valeu à pena! Comprei a sacola e uma pasta também. 

Sacola, pasta e DVD que comprei
 

Fui na estação encontrar o meu irmão e ele já não aguentava mais esperar, mas sou muito grata por ele ter sido paciente comigo, mesmo não estando de muito bom humor. Acontece que quando ele me deixou na fila, ele queria ir para a estação de metrô de Nanba para depois ir até Shinsekai, mas acabou pegando um trem que deixava na estação JR de Nanba, que é mais longe, e como era noite e estava chovendo forte, era ruim de caminhar de uma estação até a outra, então ele nem teve tempo pra passear e se divertir. Tem estações com nomes muito parecidos e às vezes o nome é o mesmo, só muda a empresa, então cuidem pra não cometer o mesmo erro!

Dificuldades à parte, foi um dia legal, com novas experiências e deu pra conhecer um pouquinho de Kyoto. No próximo post tem mais dessa cidade linda. Até~

Um comentário:

  1. Tão legais essas apresentações, as vezes tem uns trecho no youtube de algumas dá vontade de estar lá de pertinho assistindo.
    O sanduiche é um pouco diferente, quer dizer tem quase nada de pão, eu gosto muito de alface, mas ainda assim é bem diferente.
    Eu adoro esses jardins nunca me canso de olhar queria um na minha casa, mas sem chance nem espaço tem, so se fosse feito em um bonsai.
    Os detalhes dourados nas portas e telhando dão um ar bem elegante, e são bem bonitos, imagino o trabalho que tiveram em moldar essas partes desse jeito.
    bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.