7º dia - Inuyama & Nagoya: Castelos, Chá e Fogo

Olá!~
Chegamos ao fim da nossa primeira semana no Japão! E com ele, tivemos muitas novas experiências. Nesse 7º dia, eu e meu irmão andamos de Shinkansen (trem bala) pela primeira vez para visitar as cidades de Inuyama e de Nagoya! Visitamos castelos, tivemos nossa primeira cerimônia do chá e fomos no nosso primeiro matsuri (festival)! Acompanhem! :3

16 de Dezembro de 2016, Sexta feira

Jardim Urakuen e Castelo de Inuyama

Nesse dia acordamos bem cedo e, como eu disse anteriormente, pegamos nosso primeiro shinkansen (trem bala)! Como o nome sugere, é realmente muito rápido, mas de dentro você nem sente e as cadeiras são super confortáveis e espaçosas. Por conta de toda essa praticidade, viagens de shinkansen são bem caras. Por isso, antes de viajar ao Japão, eu e meu irmão compramos passes que permitem que nós usemos todos os trens da empresa JR (incluindo o shinkansen) por um período de 14 dias.

Interior do shinkansen

Chegamos em Nagoya, mas de lá pegamos mais dois trens para chegarmos até Inuyama, uma cidade pequena e não tão famosa entre estrangeiros, mas que tem o seu charme. Foi engraçado que quando chegamos na estação as pessoas até nos olhavam meio estranho, porque provavelmente não estavam acostumadas a ver ocidentais passeando por ali. Nós fomos até lá por causa do Castelo de Inuyama, um dos mais bem conservados do Japão e também um dos 5 considerados tesouros nacionais. 

Castelo de Inuyama

Mas antes de ir no castelo, fomos no jardim Urakuen, que abriga Jo-an, uma das mais importantes casas de chá do Japão, construída pelo irmão mais novo de Oda Nobunaga, Oda Uraku, que era um dos discípulos do mestre de cerimônia do chá Sen no Rikyu (que eu já comentei sobre no 2º dia de Kyoto). Nesse jardim então, nós resolvemos ter nossa primeira cerimônia do chá. Estávamos meio nervosos porque não sabíamos direito o que fazer, mas o chá verde estava maravilhoso! Só o doce japonês que eu não gostei muito. Pena que acabei não tirando foto do chá porque achei que seria meio falta de educação. Mas a moça que nos serviu tentava nos deixar bem à vontade e contava a história das tigelas de chá que escolheu pra nós e de cada detalhe na decoração da sala em que estávamos.

Urakuen
Urakuen
Fonte para lavar as mãos antes da cerimônia de chá
Local onde tivemos nossa cerimônia de chá
Camélias

Depois de tomarmos chá e andarmos pelo jardim, fomos até o Castelo de Inuyama, finalmente. Ele fica no topo de um morro e pra chegar lá nós tivemos que passar por um templo xintoísta e depois subir uma lomba bem íngreme. Mas valeu a pena! Foi um dos castelos mais legais. Ele não é muito grande, mas está super inteiro, então deu pra ter uma ideia de como era um castelo japonês de verdade. E a vista do topo dele era linda e assustadora. Linda porque ficava no alto de um morro na beira do rio, com vista pro rio, pra cidade e pras montanhas ao fundo, e assustadora porque não tinha qualquer tipo de proteção como as telas que são comuns em outros castelos e estava ventando muito, então eu ficava com as costas na parede me segurando com medo de cair lá de cima. Mas por isso mesmo que foi muito legal.


Templo xintoísta Sankou Inari
Templo xintoísta Sankou Inari
Caminho para o castelo
Castelo de Inuyama
Interior do castelo
Interior do castelo
Vista de uma janela
Escada do castelo
Vista do topo do castelo
Vista do topo do castelo
 

Templo e Galeria Osu Kannon

Saindo do castelo, nós caminhamos até a estação e voltamos de trem para Nagoya. Em Nagoya, nós fomos no templo budista Osu Kannon. Foi legal porque a maioria dos templos que nós visitamos eram mais afastados dos centros das cidades, com bastante vegetação em volta e esse é bem no meio da cidade e, ainda assim, consegue se integrar com a paisagem.

Entrada do templo
Templo Osu Kannon
Templo Osu Kannon
Templo Osu Kannon

Do lado do templo, ficava a galeria Osu, que nós gostamos bastante por ter muitas lojas com promoções e restaurantes baratos, além de lojas mais alternativas e até maid cafés. Ficamos um tempo caminhando até encontrarmos um lugar para almoçar e decidimos ficar num pequeno restaurante que vendia yakisoba por incríveis 250 yen (cerca de 7 reais)! Quem acha que comida é cara no Japão, só não sabe procurar.
 
Galeria Osu
Yakisoba
 

Castelo de Nagoya

Já estava na hora de visitar nosso segundo castelo do dia, o Castelo de Nagoya. Ele pertencia a família Tokugawa e é um dos maiores castelos do Japão. Infelizmente, a maior parte dele foi destruída em ataques aéreos, em 1945, e os prédios que nós visitamos eram reconstruções. Mesmo assim, vale muito à pena a visita.

Castelo de Nagoya

Nós fomos primeiro no Honmaru que, provavelmente por também pertencer à família Tokugawa, é muito similar ao Honmaru do Castelo de Nijo, que nós visitamos no dia anterior. Felizmente, do interior deste Honmaru era possível tirar fotos. Ele tinha muitas pinturas nas portas e paredes das salas, mas neste dia estava tendo uma exposição de ikebana (arranjos florais), que eram colocados no meio das salas, atrapalhando visão das pinturas, o que nos incomodou um pouco. 

Pinturas de tigres nas paredes do Honmaru e arranjos florais exagerados atrapalhando a visão
Pinturas de árvores e pássaros nas portas do Honmaru
Sala com pinturas de paisagens nas portas e paredes
Corredor do Honmaru

Depois fomos no museu localizado na torre do castelo. Ele tinha muitas miniaturas e objetos como armas e armaduras em exposição. A vista de seu topo era muito bonita, com as árvores e o fosso em volta e a cidade ao fundo. Tinha também muitos corvos voando ao redor do castelo.

Torre principal do Castelo de Nagoya
Entrada da torre
Representação de homens carregando pedras para construir o castelo
Armaduras e armas
Cidade de Nagoya antigamente
Vista do topo do castelo

Como ainda era cedo para nossas próximas atividades, ao sair do castelo nós voltamos para a galeria Osu. Visitamos lojas que não tinha dado tempo de olhar melhor antes e lanchamos kaarage (um frango empanado bem gorduroso). Depois que escureceu, saímos de lá e fomos pro templo Atsuta.


Loja Alice on Wednesday
Decoração de natal da galeria
 

Templo Atsuta e Templo Akibasan Entsuji

Calculamos meio mal e chegamos no templo xintoísta Atsuta bem tarde, estava muito escuro e quase sem movimento em volta dele. Foi então que nós vimos uma coisa saltitando entre as árvores perto da entrada do templo. Meu cérebro levou uns segundos pra processar que criatura era aquela. Era um tanuki (guaxinim japonês)! Ele era gordinho, com o rabo bem peludo e ficava saltitando. Pena que na hora eu fiquei tão "MDS É UM TANUKI" que nem pensei em tirar foto.

Foto de um Tanuki, só para ilustrar

Ele foi embora rápido e nós seguimos em direção ao templo. Mas tivemos outra surpresa: o museu do templo já estava fechado. Felizmente, as portas eram de vidro e a coisa que eu mais queria ver, a grande espada Taroutachi (que está presente no jogo Touken Ranbu), estava bem na frente das portas, então consegui tirar uma foto, meio ruim, mas consegui.

Espada Taroutachi

Tanto o templo quanto o parque ao redor estavam praticamente desertos, isso provavelmente por causa da nossa próxima atração: um matsuri (festival), que estava acontecendo no templo ao lado, o Akibasan Entsuji. Esse festival, que ocorre por causa do ritual Hiwatari Shinji (literalmente, ritual de andar sobre o fogo) realizado todos os anos dia 16 de dezembro, e é o principal evento desse templo, por isso resolvemos ir lá justamente nesse dia.

Início do festival Hiwatari Shinji

Chegamos lá e haviam várias barraquinhas de comida e uma multidão em círculo olhando pessoas andarem e rezarem em volta de uma fogueira. A fogueira foi crescendo e assim que ela abaixou, as pessoas foram andando descalças sobre ela, uma por uma, enquanto os sacerdotes as abençoavam. Depois das pessoas ligadas ao templo, qualquer uma poderia entrar na fila e acredita-se que quem andasse sobre o fogo teria proteção para o resto do ano. 

Pessoas andando em volta da fogueira e rezando
Senhor andando sobre o fogo
Senhora andando sobre o fogo

Eu e meu irmão preferimos só observar e tirar fotos mesmo. Quando o festival estava perto do fim, fomos numa das barraquinhas e comemos espetinhos de frango. O senhor que nos atendeu era bem simpático e achou legal nós virmos de tão longe e termos férias tão longas. Terminamos de comer e caminhamos até a estação pra voltar pra casa. A rua estava deserta e escura e, mesmo assim, não havia perigo nenhum. Vou sentir saudade disso.


Esse foi o dia de Inuyama e Nagoya! Qual cidade foi mais legal?
No próximo post visitaremos a cidade de Nara! Até~ 

2 comentários:

  1. Não sei se eu fico com inveja dessa tua experiencia maravilhosa ou feliz por você ter contemplado cada um desses lugares maravilhosos. Só de acompanhar vocês nesse teus passeios ja fico toda agitada <3

    Kissu:***

    www.watashinosekaibykrol.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, se eu visse alguém fazendo uma viagem assim, também ficaria com essa dúvida. xD
      Obrigada por acompanhar! <3
      Espero que você também possa fazer uma viagem dessas um dia! o/
      Beijos~

      Excluir

Tecnologia do Blogger.