quinta-feira, 4 de maio de 2017

12º dia - Okunoshima, Okayama, e muitos coelhinhos!

Olá!
Este foi um dos dias mais fofos da viagem, porque nós visitamos a pequena ilha Okunoshima, que abriga centenas de coelhinhos! Nós passamos um bom tempo alimentando eles e depois fomos também na cidade de Okayama para visitar o castelo de lá.


 21 de Dezembro de 2016, Quarta-feira

Okunoshima, a Ilha dos Coelhos

Pra chegar em Okunoshima foi bem demorado. Nós acordamos às 5:30 da manhã para pegar um trem para Fukuyama, depois de Fukuyama pegamos outro até Mihara, e de Mihara outro trem para a pequena cidade de Tadanoumi. Da estação de Tadanoumi caminhamos um pouquinho até o porto e ficamos esperando sair a balsa para Okunoshima. Na frente do porto tinha até um quiosque e uma lojinha dedicada a ilha e lá nós compramos 5 pacotinhos de rações pros coelhinhos (dentro da ilha não vendem as rações, por isso é bom comprar antes).

Estação de Tadanoumi
Cidade de Tadanoumi
Local para aguardar a balsa para Okunoshima
Rabbit Island, a Ilha dos Coelhos
Balsa chegando para nos buscar
Dentro da balsa

Às 9h40 entramos na balsa e levou apenas 15min para chegarmos. Logo que a balsa parou, já era possível ver dezenas de coelhinhos pulando pra lá e pra cá. Como tantos coelhos foram parar nessa ilha, ninguém sabe ao certo. Muitos dizem que eles vieram dos coelhos que eram usados nos testes militares de quando a ilha servia de base para produção de gases letais para a Segunda Guerra. Mas o governo nega isso, alegando que aqueles coelhos foram mortos quando as fábricas que produziam os gases foram destruídas. Então, a teoria mais aceita é que os coelhos atuais vieram de coelhos mascotes de uma escola que acabaram fugindo e se reproduzindo. Numa ilha pequena onde não havia nenhum predador natural para eles, o número acabou aumentando bem rápido.

Fábrica abandonada
Coelhinhos!
Muitos coelhinhos
Tocas dos coelhos
Alimentando os coelhos
Alimentando os coelhos
Alimentando os coelhos

Nós nem precisamos andar muito pela ilha, ali no porto mesmo já tinha muitos! E como era cedo e tinha pouca gente, nós conseguimos ter a atenção dos coelhinhos só pra nós. Ficamos nos revezando, enquanto um alimentava os coelhos, o outro tirava fotos e, depois que as rações acabaram ainda alimentamos eles com alguns pedaços de cenoura e repolho, que compramos antes de pegar o trem. Poderíamos facilmente passar o dia todo lá só alimentando eles, mas tínhamos ainda mais uma cidade para visitar, então perto do meio-dia pegamos a balsa de volta.


Coelhos espalhados pela ilha
Mais coelhos
Muitos coelhos pra alimentar
Tendo só a gente ali, era fácil chamar a atenção deles
Alimentando os coelhos
Alimentando os coelhos
Alimentando os coelhos
Dando comida na boca
Dando comida na boca
Coelho pedindo mais


Jardim Korakuen e Castelo de Okayama

Como estávamos sem tempo, o nosso almoço foi no trem mesmo. Compramos algumas coisinhas numa konbini (loja de conveniência) e curtimos a viagem até Okayama. Fomos até lá só para conhecer o Castelo de Okayama e o Jardim Korakuen, um dos três mais importantes jardins tradicionais japoneses. Eles ficam um do lado do outro, separados apenas por um rio. Já era final de tarde quando nós caminhamos da estação até eles, então fomos primeiro no jardim, que fechava primeiro.

De um lado o Jardim e do outro lado o Castelo

Apesar de ser um dos três melhores jardins japoneses, não foi um dos mais bonitos que nós fomos. Mas isso porque já era praticamente inverno e infelizmente a grama e muitas árvores já estavam secas. Tenho certeza de que se fôssemos em qualquer outra época seria muito mais bonito. Ele é realmente grande e e, do meio do jardim, é possível ver a parte de trás do castelo, deixando a paisagem bem legal. 

Jardim Korakuen
Jardim Korakuen
Jardim Korakuen
Jardim Korakuen
Jardim Korakuen
Castelo de Okayama visto do Jardim Korakuen

Demos uma volta rápida e depois atravessamos a ponte para chegar ao castelo. Externamente, eu acho o Castelo de Okayama um dos mais bonitos que nós fomos, por causa de suas paredes negras, que deixam ele com um ar bem diferente. Infelizmente, o castelo original foi destruído na Segunda Guerra e esse é uma reconstrução, então por dentro não parece uma castelo de verdade. Mas em compensação, serve de museu e tem um acervo bem interessante, inclusive com algumas partes interativas em que os visitantes podem tirar fotos com réplicas de armas e objetos antigos. Das janelas do castelo é possível ver de perto os ornamentos de peixes dourados nos telhados.


Castelo de Okayama
Portão do Castelo de Okayama
Tsukimi Yagura, a única torre que não foi destruída
Castelo de Okayama
Réplica de arma
Vista do topo do castelo em direção à cidade
Vista do topo do castelo em direção ao jardim


Galeria Omotecho

Saímos do castelo e fomos passear na Galeria Omotecho, que era bem perto e tinha uma grande variedade de lojas. Mas eu confesso que o que mais me chamou atenção nela não foram as lojas e sim as decorações. Em uma parte da galeria era possível passar por baixo de um pterodáctilo e, um pouco mais a frente, tinha um tiranossauro rex espiando por cima de um loja. Em seguida, também tinha uma parte em que o teto da galeria imitava vitrais, dando um aspecto de fantasia.

Galeria Omotecho
Galeria Omotecho
  Nós jantamos em um restaurante tradicional e eu pedi arroz, salmão, ovo levemente cozido (pra misturar com arroz), salada e sopa de miso. Estava tudo muito gostoso. Percebemos que no cardápio também tinha natto (grãos de soja fermentados). Nós já tínhamos visto essa comida em animes e dizem que tem gente que ama e tem gente que odeia, então resolvemos pedir para provar. A aparência é assustadora, os grãos estão envolvidos por um muco muito muito pegajoso, só não era pior que o cheiro, que era tão forte que o potinho tinha que vir tapado. Depois de criar coragem, nós só provamos mesmo. Foi sem dúvida a coisa mais horrível que eu comi no Japão e uma das mais horríveis que eu comi na vida. O gosto é muito forte, parece de coisa estragada mesmo. Não comeria de novo.

Janta: arroz, salmão, ovo levemente cozido, salada, sopa de miso e chá
Natto (grãos de soja fermentados)

Esse foi o dia de Okunoshima e Okayama! Eu demorei pra postar, porque esse foi o dia que nós tiramos mais fotos (foram mais de 700!) graças aos coelhinhos, que eram muito fofos! <3
Espero que tenham gostado. O próximo dia é das cidades de Kurashiki e Himeji!

4 comentários:

  1. Coelhinhos <3 eu quero!!
    Lindas imagens como sempre, Lindo os jardins adoro os jardins de lá, mas desculpa os coelhinhos foram que roubaram a cena.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá vontade de levar todos pra casa, né? <3
      Entendo, nesse dia eles roubaram a cena mesmo, eu já estava no castelo, mas ainda pensava nos coelhinhos xD
      Beijos~

      Excluir
  2. Meo Deeeeus *o*
    É muita fofura no mesmo lugar (T▽T)
    É aqueles lugares que vemos na internet que parece que não existem até chegarmos lá x)
    Ameeei o post cheio de fotos *o* quanto mais fotos melhor e elas ficaram maravilhosas <3
    Não preciso nem comentar que eu sou APAIXONADA POR CASTELOS E TEMPLOS *O*
    Essa ft sua com a replica da arma ficou mtt show :3

    http://shyandbrave.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simm, é um lugar que eu via em vídeos e pensava "Esse lugar existe mesmo?" e sim, existe e tem muuuitos coelhos mesmo, nós nem precisamos procurar por eles.
      Que bom que gostou <3 Eu também amo castelos e templos, por isso que nós fomos em tantos!
      Obrigada!
      Beijos~

      Excluir