8º dia - Nara, festival e veadinhos!

Olá!~
Esse é o 8º dia da viagem que eu e meu irmão realizamos ao Japão no final do ano passado e esse dia foi muito especial para nós, porque Nara é o nome da nossa mãe! A nossa mãe foi com certeza a pessoa que mais acompanhou a nossa viagem, desde a decolada dos aviões até a volta pra casa, então eu dedico esse post de Nara a ela. Te amo mãe! Obrigada por nos ajudar a realizar esse sonho!

17 de Dezembro de 2016, Sábado

Palácio Imperial Heijo e Museu Nacional de Nara

Chegamos na estação de Nara e tivemos uma longa caminhada até o local onde ficava o Palácio Imperial Heijo, da época que Nara era a capital do Japão (dos anos 710 a 794). Os prédios originais do palácio já não estão mais lá e, por muito tempo, o local foi esquecido e usado para plantações de arroz. Mas desde 1950 o governo passou a se interessar mais pelo local e conduziu pesquisas arqueológicas e reconstruções de alguns prédios.

Caminhando até o palácio

O primeiro que vimos foi o portão Suzaku, localizado ao sul logo na entrada principal. Ele leva esse nome por causa de pássaro lendário chinês que era guardião do sul. Mais a frente, passando pelas plantações de arroz remanescentes, tinha até trilhos de trem passando por dentro do local onde era o palácio. Atravessando-os era possível ver outra reconstrução: o Daigokuden, a sala de audiência com o imperador. Lá dentro havia uma réplica do trono e pinturas no teto dos doze signos do zodíaco chinês e dos quatro guardiões (Suzaku, Seiryu, Byakko e Genbu), além de explicações de como o prédio foi reconstruído

Portão Suzaku
Trem passando nos trilhos em meio às plantações
Daigokuden
Detalhe no Daigokuden
Trono do Imperador
Lado oeste do teto do Daigokuden, com pintura de seu guardião, Byakko
Os quatro guardiões: Byakko (oeste), Genbu (norte), Suzaku (sul) e Seiryu (leste)

Saindo de lá, caminhamos até a estação Yamato Sadaiji e pegamos um trem para a estação Kintetsu Nara, saindo bem na frente do Parque Nara, onde nesse dia, estava acontecendo um matsuri (festival). Chegando lá já demos de cara com uma das melhores atrações de Nara: os veadinhos! Veados são considerados mensageiros de deuses no xintoísmo e o parque Nara é repleto desses pequenos veados japoneses que são acostumados com pessoas e até fazem reverência pra ganhar comida. 

Veados na entrada do Parque Nara

Mas alimentar os veados ia ficar pra depois, primeiro precisávamos visitar o Museu Nacional de Nara e ainda almoçar e aproveitar o festival. Nesse museu, como a maioria dos museus japoneses, não era permitido tirar fotos, então nós apenas contemplamos as exposições de estátuas pinturas, pergaminhos e tesouros arqueológicos.

Museu Nacional de Nara (Esqueci de tirar foto, então peguei essa do google)

Kasuga Wakamiya On Matsuri

Voltamos pra frente do Parque Nara e fomos nas barraquinhas de comida do festival para almoçar. Comemos takoyaki (os bolinhos de polvo que já comemos outra vez) e pari pari cheese (uma espécie de pastel de queijo que em vez de ser no formato que conhecemos é enrolado em forma de canudo). Enquanto comíamos, assistimos o início da procissão do festival, com várias pessoas caracterizadas com roupas tradicionais de vários períodos da história do Japão.

Barraquinha de takoyaki
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri

O festival, chamado Kasuga Wakamiya On Matsuri, acontece nessa época todos os anos desde o século 12, pelo templo xintoísta Wakamiya, que fica dentro do complexo de templos Kasuga Taisha no sudeste do Parque Nara e é realizado para pedir aos deuses boa colheita e saúde. São 4 dias de festival e a maior atração é a procissão que acontece no terceiro dia, com mais de 500 pessoas, que dão uma volta do Escritório da Prefeitura de Nara até o complexo de templos Kasuga Taisha.

Até os veadinhos participaram da procissão
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri
Procissão do festival Kasuga Wakamiya On Matsuri

Nós fomos seguindo a procissão, passamos pelo templo budista Kofukuji, que estava parcialmente em reforma, e fomos até perto do destino final, assistindo e tirando fotos de uma boa parte da procissão. Quando parecia estar chegando ao fim, resolvemos ir mais pra dentro do parque e finalmente dar atenção pros veadinhos. Espalhados pelo parque, há vários vendedores de biscoitos para os veados. Nós compramos alguns e fomos distribuindo aos veadinhos que vinham na nossa direção. Eles eram muito fofos e as fêmeas geralmente eram mais mansinhas e dava até pra fazer carinho.

Kofukuji
Veadinho querendo biscoitos
Veadinho comendo biscoito
Pode parecer que eles estão presos, mas eles só entram nessa cerca pra se sentirem mais seguros e saem quando quiserem
Grupo de veadinhos

Todaiji e Kasuga Taisha 

Depois de alimentar os veados, continuamos a passear pelo enorme parque. Fomos até o grande templo budista Todaiji, mas o prédio principal estava em reforma, então só tiramos fotos do portão, que dentro tem duas enormes estátuas dos guardiões Niou. Demos uma volta no parque até chegar no complexo de templos Kasuga Taisha, que nos seus arredores tinha milhares de lanternas de pedra e de metal.

Portão do templo Todaiji
Guardiões Niou
Entrada do Kasuga Taisha
Fonte em forma de veado para as pessoas lavarem as mãos
Lanternas de pedra
Kasuga Taisha
Lanternas de metal de um lado
E do outro, lanternas de pedra

Saímos do parque, compramos lembrancinhas numas lojas ali perto e, quando nós achamos que o festival já tinha acabado, encontramos um lago com dezenas de barraquinhas em volta dele, formando uma paisagem muito bonita e colorida no entardecer. Jantamos ali mesmo. Comemos batata frita, mais pari pari cheese e uma mistura de udon com okonomiyaki. Depois caminhamos cansados e de barriga cheia até a estação de Nara para voltar pra casa e eu consegui minhas primeiras bolhas no pé na viagem.

Barraquinhas de comida
Barraquinhas de comida na beira do lago

Esse foi o tão especial dia Nara! Eu tenho certeza que a minha mãe se emocionou lendo até aqui e eu espero que vocês tenham curtido bastante também. No próximo dia, teremos uma longa viagem de trem até Fukuoka! Aguardem~

6 comentários:

  1. Amei o dia de Nara, e claro fiquei muito emocionada. Te amo tb minha filha querida. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostou tanto que até comentou pela primeira vez aqui! xD
      Obrigada por sempre ler os posts com carinho, mãe <3
      Beijos~

      Excluir
  2. Olá! Eu passei pra te lembrar das revistas de japonês (só preciso do seu endereço pra enviar) e acabei encontrando seu texto. Nara não é um lugar que eu teria tanto interesse normalmente mas eu tenho visto tanto esses veadinhos fofos nos vlogs de viagem Internet afora que agora, se eu pudesse, adoraria visitá-los. ^_- Até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah eu tentei mandar naquele formulário do seu blog, mas pelo jeito não foi... D: Vou tentar de novo.

      Nara vale à pena só por essa experiência! E pra quem gosta de Kyoto, é uma cidade com atmosfera parecida também. :3
      Beijos~

      Excluir
  3. O modo como esses veados estão ai é idêntico a alguns eventos no Tokimeki, me lembrei logo só que lá são lhamas e cada um é análogo a um personagem do jogo, tem outros animais também depende da época no jogo.


    Lanternas amei conhecer elas, os tipos delas, pois eu admito que só sabia mesmo das de papeis. Agora vendo essas suas postagens já encontrei as de pedra e essas de metal.

    Outra coisa que eu acho incrível e como eles mostram o país deles através de sua arte, é tudo parecido com os cenários que eles costumam usar, seja no que for. Claro que é bem mais legal ver isso assim de modo real e tangível.
    Aguardo ansiosa pela próxima, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Não sabia que tinha eventos com bichinhos em Tokimeki. :3
      Tenho que jogar esse jogo ainda, mas tenho tantos pra terminar...

      Eu também nunca tinha visto ao vivo as lanternas de pedra e de metal. Tem umas de pedra que são bem maiores do que pessoas até! É bem bonito de ver.

      É verdade. Nos animes e nos jogos é bem isso que a gente vê. Eles conseguem retratar muito bem os lugares e a cultura. Mas ver de perto é incrível mesmo. Mesmo já fazendo meses que aconteceu, às vezes eu não consigo acreditar que estive mesmo lá e pude ver tudo aquilo. E mesmo que eu tenha ficado completamente satisfeita com a minha viagem, já está dando vontade de ir de novo! xD

      Obrigada por acompanhar! Beijos~

      Excluir

Tecnologia do Blogger.